Lut Leilões – Veja Os 7 Mais Famosos Do Brasil e Saiba O Que Você Pode Ganhar!

0
Lut Leilões – Veja Os 7 Mais Famosos Do Brasil e Saiba O Que Você Pode Ganhar!

Os leilões que ocorrem através de mandados de Justiça são excelentes oportunidades de adquirir bens móveis 

É até comum ouvir falar sobre leilões, que são oportunidades únicas de arrematar uma série de itens a preços muito mais baixos do que aqueles que geralmente são encontrados no mercado. Porém, muitas pessoas não sabem como eles funcionam e nem se podem participar ou não.

A boa notícia é que todas as pessoas físicas maiores de 18 anos ou pessoas jurídicas podem participar dos leilões que ocorrem por intermédio da Justiça, desde que não tenham nenhuma ligação direta com os bens ou com o processo em si.

Ainda assim, pode ser que tenham ficado algumas dúvidas a respeito dos leilões judiciais. Se você está nessa situação, entenda melhor como eles funcionam e também o que você pode ganhar com isso. Descubra o que é um leilão e quais as vantagens.

Como Funcionam os Leilões Judiciais?

Antes, para que se entenda melhor todo o processo, existem dois tipos de leilão: os que são considerados judiciais e os extrajudiciais.

Os judiciais têm o intuito de realizar a venda de algum bem para a liquidação de uma dívida, como acontece com pessoas que têm seus carros apreendidos em decorrência da falta de seu pagamento e a consequente busca e apreensão do bem.

Quando se trata de um leilão extrajudicial, como o próprio nome sugere, ele não envolve a Justiça. Portanto, seria como se uma pessoa quisesse leiloar, entre seus amigos, familiares e conhecidos alguns de seus bens, para que pudesse levantar uma quantia em dinheiro.

Pois bem, nos leilões judiciais é possível encontrar uma série de oportunidades únicas, que são praticamente inimagináveis de se ver no mercado comum, sejam itens de vestuário, móveis, eletrônicos, carros e até mesmo casas e apartamentos, com preços muito mais baixos. Veja como funcionam os leilões.

Em um leilão judicial, por exemplo, um carro que vale R$ 40.000 pode ser facilmente adquirido por volta de R$ 30.000. É claro que os valores variam de acordo com cada caso e com os lances que forem feitos, mas, via de regra, os preços são excelentes.

Para arrematar o item leiloado, é necessário que o interessado tenha dado o maior lance quando o prazo do leilão tiver se encerrado. Depois disso, ele deve proceder com o pagamento desse valor para que possa obter o bem em questão.

Quaisquer valores adicionais que precisem ser pagos constarão no processo, o que será sabido por parte dos participantes assim que o leilão tiver se iniciado. Assim, não existe a possibilidade de surpresas indesejadas ou de multas ou juros que não tivessem sido previstos anteriormente.

Um valor que deve ser pago nos leilões judiciais, mas que já é informado de antemão aos participantes, é a comissão do leiloeiro, que é destinada à empresa que organizou o leilão, por todo o trabalho que foi desempenhado por ela.

Agora que você já entendeu melhor como esses leilões funcionam, ainda pode ter ficado a dúvida de quais itens efetivamente podem ser adquiridos. Para isso, nada melhor do que ver exemplos reais.

Leilões Judiciais Que Mais FIzeram Sucesso no Brasil

Alguns leilões realizados por ordem judicial em solo brasileiro já chamaram muito a atenção pelos itens que foram oferecidos. Confira 7 entre os que foram mais surpreendentes e curiosos!

Leilões Judiciais

1 – Bens da Operação Lava Jato

Vários bens foram apreendidos como consequência da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, já que estes sofreram a acusação de terem sido adquiridos com dinheiro desviado.

A lista de bens é grande e conta com carros, relógios e imóveis. O valor avaliado de todos os itens chegou a R$ 16 milhões, mesmo oferecidos a preços mais baixos do que os que se encontram no mercado. Apenas um dos imóveis, um duplex na Barra da Tijuca, foi avaliado em R$ 5,4 milhões.

2 – Usinas de Canápolis e Capinópolis

Essas duas cidades de Minas Gerais contam com usinas gigantescas, que tiveram que ser arrendadas pela Justiça por fazer parte da massa falida de uma empresa, ou seja, dos bens que a ela pertencem no momento de sua falência.

Foram feitos dois leilões judiciais, um para cada usina. Enquanto uma delas foi vendida pelo valor de R$ 206.358.000, a outra foi arrematada por um valor menor, mas que não deixa de ser muito alto: R$ 133.826.220.

3 – Parque Fabril e Maquinário da Cerâmica Gyotoku

Esse é mais um dos leilões judiciais de grandes empresas que decretaram falência, como é o caso da Gyotoku. O parque fabril, com 155.200 m² de área total e 72.548 m² de área construída, foi leiloado com todos os seus equipamentos.

O valor do lance inicial foi de R$ 47,7 milhões, porém, no primeiro leilão, o imóvel não foi adquirido.

4 – Hidrelétricas da Cemig

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) leiloou quatro usinas hidrelétricas cuja operação era de responsabilidade da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais).

O leilão em questão visa ceder as outorgas das 4 hidrelétricas pelo prazo de 30 anos. O valor mínimo do lance para as 4 usinas é de R$ 11 bilhões, desde que cada usina receba uma proposta que esteja dentro do valor mínimo previamente estabelecido.

5 – Itens Apreendidos na Alfândega

Quando alguma mercadoria é apreendida ou abandonada na alfândega, ela é depois encaminhada para leilões judiciais. Foi isso o que aconteceu no Aeroporto de Guararapes, que contou com lotes repletos de iPhones 7, itens para uso em bicicletas e até mesmo veículos.

Os lotes mais baratos dos celulares eram de R$ 3.000, com dois iPhones, um preço muito mais baixo do que o valor de mercado do aparelho.

6 – Imóveis de Alberto Yousseff

O acordo de colaboração premiada que foi firmado entre Alberto Yousseff e o Ministério Público Federal exigia que o doleiro abrisse mão de 73 apartamentos na cidade de Aparecida, em São Paulo, além de 8 lotes de um empreendimento de hotéis em Salvador, Bahia.

Foi feito um primeiro leilão, no qual apenas uma unidade foi adquirida. Por isso, no segundo leilão, o valor deles diminuiu bastante: imóveis avaliados em R$ 120.000 tiveram lances mínimos de R$ 60.000.

7 – Relógios de Juan Carlos Ramirez Abadia

Conhecido por ser o maior traficante de drogas que foi capturado no Brasil, Abadia tinha uma coleção de relógios de dar inveja. Com certeza, esse caso entra para a história dos leilões judiciais mais famosos do Brasil, já que eles foram avaliados em R$ 2,1 milhões.

Como curiosidade, um único relógio foi arrematado pelo valor de R$ 97.000, suficiente para comprar dois carros populares e ainda sobrar dinheiro. Inclusive, realize o sonho de comprar um carro por meio do leilão!

Leilões Judiciais: Um Universo Muito Amplo

Como pôde ser visto, praticamente não há limites para os leilões realizados através de ações judiciais. Os casos que foram comentados são mais conhecidos por envolverem pessoas famosas e mercadorias de alto valor, mas também é possível encontrar muitas outras oportunidades.

A lição que fica é de que vale muito a pena ficar de olho nos leilões judiciais, já que boas oportunidades surgem quase que diariamente. Assim, é possível fazer um ótimo investimento, com uma taxa de lucro que dificilmente se vê no mercado.